Eleições: Única forma de mudar a situação do país

Eleições - Urna (Foto: Divulgação/TSE)

Há pouco mais de um mês para as eleições gerais, todos os cidadãos com mais de 16 anos, homens ou mulheres, alfabetizados ou analfabetos, terão direito a escolher seu representante através do voto e estarão em disputa os cargos de presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador de estado e do Distrito Federal, senador, deputado federal, estadual e distrital.

Em sendo o voto a forma pela qual todo cidadão pode escolher quem o representará na Administração Pública, na elaboração de leis e na aplicação do dinheiro público para melhoria do país, dos estados e dos municípios se revela de extrema responsabilidade que saibamos quem de fato irá nos representar. 

E, essa é a grande questão! Estamos todos exauridos de promessas infundadas, de corrupção, egoísmo e jocosidade em todas as esferas públicas. 

O nosso povo é alvo de abandono e descaso de quem há muito permanece na administração e nada faz! E nada faz pela sociedade, porque o enriquecimento ilícito de muitos é notório. 

Portanto, embora não seja a democracia o referencial perfeito, ainda, é ela quem nos permite ter o livre arbítrio de escolha, de enfrentarmos os desafios na busca de candidatos que realmente irão ter atitudes em prol do bem comum, o atendimento das necessidades vitais de nosso País de forma humanizada e consciente. 

Temos que ter essa consciência de que a mudança só virá com a nossa manifestação correta nas urnas. E que tenhamos responsabilidade na hora de elegermos quem desejamos que nos governe.


Assisele Vieira é advogada e consultora jurídica.
Atuante nas áreas de direito Civil, Consumidor e Trabalhista. Pós-graduada em Direito de Família e Sucessões e em Direito Processual Civil.

Veja também: